O FUTURO – PROSTITUIÇÃO, TRÁFICO DE DROGAS, CASINOS. PARA QUÊ EDUCAÇÃO?

12 de Junho de 2014

Economia, O PAÍS QUE TEMOS, Sociedade

Este  artigo é no âmbito da sociedade, não no âmbito político

Cada vez mais desumano, Portugal torna-se num país onde não há lugar para jovens e idosos, ou onde apenas os mais fortes terão algumas possibilidades. Tudo o que é de pior para um povo, o governo aprova. O que está em causa não é a imagem transmitida da forma social e moral do povo viver com dignidade, mas sim a obsessão com a aparência da imagem para o mundo das finanças.  Ao ver as notícias fico sem compreender o que esperar do futuro de Portugal. As notícias são cada vez mais arrepiantes. Existe por parte dos governantes o intento de aniquilação total de tudo que sejam de valores humanos e/ou relacionados com a moral.

Primeiramente, reduziram a qualidade dos últimos anos de vida aos idosos, com cortes em todo o tipo de rendimentos para a sobrevivência, tendo a maioria de optar pela alimentação ou pela medicação essencial à sobrevivência. Digamos que aqueles que não morrerem por má nutrição, morrerão por falta de medicação.

John Lennon disse: ” Conta a tua idade pelo número de amigos e não pelo número de anos. Conta a tua vida pelos sorrisos e não pelas lágrima.” Infelizmente, em Portugal os idosos contam a idade pelas dificuldades vividas e a vida com a tristeza das incertezas cada vez maiores.

Há poucas horas, foi adicionado ao cálculo do PIB uma estimativa do valor  das receitas provenientes da prostituição (significando que é aceite o tráfico legal de humanos para tal fim, com o propósito de receita fiscal) e o tráfico de drogas para, segundos os intendidos das finanças dar uma imagem melhor do PIB português aos mercados financeiros. 

Agora, começam a limitar as possibilidades de um futuro melhor aos jovens que apresentem dificuldades de aprendizagem. O Governo quer retirar  apoios da educação especial a todos os alunos que não apresentem deficiências permanentes. Na realidade, são crianças que demonstram necessidade de apoios de educação especial que podem sofrer de mais dificuldades sociais e profissionais ao longo da vida. São muitas destas crianças que podem ao longo da vida ser vítimas de abusos e muitas delas acabarem exploradas nas redes de exploração humana.

Hoje, assinala-se o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, que este ano chama a atenção para o papel da protecção social para manter as crianças afastadas do trabalho. A Organização Internacional do Trabalho (OIT), que instituiu esta data em 2002, afirma que “a pobreza e os choques económicos”, como o desemprego, são os principais factores que levam as crianças a trabalhar.

“Estamos a assistir a crianças que vão pedir, a crianças que são introduzidas no tráfico muito mais cedo do que era habitual” e casos de prostituição infantil, sobretudo nas grandes cidades, alerta ainda a presidente da CNASTI.

O ano passado em Portugal, foram detectados 49 menores alegadamente vítimas de tráfico, revela o relatório do Observatório do Tráfico de Seres Humanos. À Linha SOS-Criança, do Instituto de Apoio à Criança, foram reportados 16 casos de mendicidade, seis de trabalho infantil, cinco de abandono escolar e dois de prostituição infantil. Quantos mais haverá sem nunca terem sido reportados?

” Educai as crianças e não será preciso punir os homens.” – Pitágoras

No topo de tudo isto, para agravar ainda mais a pobreza, o governo vai aprovar jogos a dinheiro online, com o intuito de aumentar a receita fiscal, ignorando o impacto total do agravamento da pobreza nas camadas sociais mais debilitadas economicamente e que tudo arriscam na expectativa de ganharem uns trocos em jogos do azar. Acabará por se tornar um vício  que levará muitos da pobreza à miséria e perda total de estabilidade mental, levando à destruição de muitas famílias e ao suicídio de muitas pessoas.

Se este, de acordo com os nossos governantes e economistas, é o caminho certo para alcançar a estabilidade económica do país, então o futuro da maioria da sociedade portuguesa é muito, mesmo muito cinzento e indesejável.

About Carlos Piteira

Licenciado em Microbiologia pela Maryland University. Especialista em Microbiologia Clínica pela American Society of Clinical Pathologists. Consultor da Qualidade do Ar Interior. Autor do livro: ” A Qualidade do Ar Interior em Instalações Hospitalares”

Ver todos os artigos de Carlos Piteira

Subscrever

Subscribe to our RSS feed and social profiles to receive updates.

4 comentários em “O FUTURO – PROSTITUIÇÃO, TRÁFICO DE DROGAS, CASINOS. PARA QUÊ EDUCAÇÃO?”

  1. serolmar Says:

    Essa ideia adveio de bruxelas (a terra das couves) e isso pode levar-nos a pensar que estamos a ser governados por nabos.

    Liked by 1 person

    Responder

  2. Marcos Pinto Basto Says:

    Esse desgoverno do Laparoto de há muito vem mostrando sua habilidade de levar o País para uma situação de miséria total e ao considerar ganhos com prostituição e drogas na elaboração do PIB, mostra o descaramento de seus membros que não se guiam por valores morais e muito menos patrióticos.

    Gostar

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: