CADA CIDADÃO POR SI

De acordo com uma notícia recente, publicada no semanário Expresso e em outros meios da comunicação social, uma idosa de 67 anos, diabética com passe social, foi multada em 170 euros e expulsa do autocarro, depois do secretária de Estado ter noticiado que o governo tinha chegado a acordo com as empresas transportadoras sobre os passes sociais. Casos como estes, só poderiam ser compreendidos em países do terceiro mundo, ou onde prevalecem regimes ditadores, não em países que se denominam democratas.

Em 1955 nos EUA, no Estado do Alabama , uma afro-americana, RosaParks, recusou-se a dar o seu lugar sentado num autocarro a um branco, dando início a um dos maiores movimentos sociais da história da América.

A diferença entre o incidente do autocarro nos EUA e o incidente recente em Portugal, é tão grande como o dia da noite. Em Portugal tratou-se de uma pequena notícia na comunicaçâo social sobre um caso com um cidadão comum, que apesar de alguns comentários e critismo individual, as consequências do incidente apenas afectaram a pobre utente do autocarro, que além de uma multa injusta, foi expulsa e humilhada publicamente, para além do impacto dos efeitos na saúde da mulher. Este caso como qualquer outro caso de humilhação pública e penalização indevida de um cidadão, não contribui em nada para melhorias e respeito pelos direitos sociais do povo, se os cidadãos unidos não intervirem activamente . Em Portugal não há união social do povo. Será por ser um povo pacífico, comodista ou um monte de cobardes? Se os portugueses estão à espera do governo com soluções ou reformas que protegam o património, a soberania nacional bem como os direitos sociais de cada um, fiquem sentados no sofá, enquanto não tiverem que pagar pelos m3 de ar que respiram.

O caso insólito do autocarro nos EUA, por uma mulher negra, cuja raça não tinha direitos sociais, não passou de um caso isolado, como em Portugal onde cada cidadão por si, mas contribuiu para uma das maiores revoluções dos direitos sociais num país onde até então era de predomínio branco, com o início do boicote dos Autocarros em Montgomery, no Estado do Alabama e terminou com a igualdade dos direitos sociais entre brancos e negros. Tudo isto, não por inicitiva de um governo, mas pela união de um povo.

 

About Carlos Piteira

Licenciado em Microbiologia pela Maryland University. Especialista em Microbiologia Clínica pela American Society of Clinical Pathologists. Consultor da Qualidade do Ar Interior. Autor do livro: ” A Qualidade do Ar Interior em Instalações Hospitalares”

Ver todos os artigos de Carlos Piteira

Subscrever

Subscribe to our RSS feed and social profiles to receive updates.

One Comment em “CADA CIDADÃO POR SI”

  1. pintobasto Says:

    Essa notícia da senhora com 67, diabética, expulsa do autocarro, é coisa de gente muito desumana.Aonde estão as liberdades democráticas tão apregoadas pelos ladrões do erário público?

    Gostar

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: