SÓCRATES, UM MENTIROSO PATOLÓGICO É SEMPRE UM MENTIROSO

Muitos portugueses, acreditam que Sócrates acaba de ressuscitar na semana de Páscoa, para alguns como o possível salvador. Espero que possam reflectir sobre o assunto e compreendam que Sócrates, independente da cobertura jornalística, seja da direita ou da esquerda, foi um dos maiores carrascos dos portugueses na entrada deste século. Um mentiroso patológico, é sempre um mentiroso. Tudo o que Sócrates possui é capacidade de debate e persuasão, que leva muitas pessoas mal informadas ou com obsessões políticas de fanatismo a acreditar.

Pessoalmente, podia ter tentado por via directa ou indirecta, ver a entrevista mas recusei-me, o que não me arrependo como uma das vítimas daquele carrasco. Assistir a Sócrates na televisão, seria como uma vítima de violação a ter que presenciar um violador em tribunal a justificar e gloriar-se do crime cometido. Mas, de tudo que circula sobre a mesma em todos os meios de comunicação social, acredito que como capacidade de entrevistado, numa escala de 0 a 10, merece um 11, porque ultrapassou as expectativas dos que o esperavam curiosamente. Mas nada de novo trouxe de contexto que o pudesse ilibar do desastre caótico em que deixou o país, omitindo muitos números catastróficos do seu governo, ainda que tenha dado alguns tiros certos nalguns alvos conhecidos pela maioria de nós. Sobre o contexto apresentado por Sócrates na entrevista, na mesma escala de 0 a 10, dada a omissão intencional de factos importantes, dou-lhe uma avaliação de 0.

Portugueses, acredito que se ainda houver alguém de justiça e de mente sã no país, o actual governo não sobreviverá às decisões de inconstitucionalidade que venham a ser confirmadas pelo TC. Tal como o governo anterior de Sócrates, Passos Coelho acabará por dar sequência ao mesmo episódio teatral de se demitir, alegando-se vítima, para depois recandidatar-se.

Honestamente, com o actual PR, teremos novas eleições. Como não existe nenhum possível candidato político, com competência e credibilidade para governar, eleger um novo partido e novos protagonistas dentro do mesmo sistema eleitoral, é só contribuir para o alastramento caótico que o país enfrenta sem qualquer futuro à vista.

Mais uma vez, apresento a ideia da instauração de um Governo de Salvação Nacional, para que possa ser realizada um reconfiguração do sistema eleitoral do país de forma a que esteja em causa a protecção dos cidadãos e não dos partidos.

Em caso de tudo acontecer como no passado e houver novas eleições, não se trata de voltar à estaca zero, mas sim de continuar em queda livre para o abismo. EU NÃO VOTAREI! E VOCÊ?  Como cidadão, tem direito a votar. Mas, a sua decisão certa poderá ser mais importante que um voto errado.

, , ,

About Carlos Piteira

Licenciado em Microbiologia pela Maryland University. Especialista em Microbiologia Clínica pela American Society of Clinical Pathologists. Consultor da Qualidade do Ar Interior. Autor do livro: ” A Qualidade do Ar Interior em Instalações Hospitalares”

Ver todos os artigos de Carlos Piteira

Subscrever

Subscribe to our RSS feed and social profiles to receive updates.

13 comentários em “SÓCRATES, UM MENTIROSO PATOLÓGICO É SEMPRE UM MENTIROSO”

  1. Marcos Pinto Basto Says:

    O Sócrates foi ruim, Cavaco Silva também, Mário Soares começou com a pedincha ao FMI, enfim, só nulidades tomando conta de Portugal e os resultados estão aí: Miséria total! Uma perguntinha: os salários do primeiro-ministro, presidente da república, ministros e deputados sofreram algum corte? E ainda falam mal do Salazar? Tomara o povo português poder contar com um novo Salazar para consertar o país! Podem pensar e escrever o que quiserem, mas nenhum desses pseudo-governantes chega aos calcanhares de Salazar e do jeito que Portugal está cheia de ladrões de fato e gravata, a PIDE também está fazendo falta! Falta muita porrada nesses ladrões!

    Gostar

    Responder

  2. eduardo pereira Says:

    Muito Bom dia
    Eu vi a entrevista e apesar de não ser nem PS nem dos outros dois ladro~es que estão no comando deste país, devo dizer que gostei de o ouvir e não acredito que ele tenha levado o país á bancarrota como os charlatões que estão no poleiro tanto apregoam. Com o Tal PACK 4 estariamos a salvo, mas o e premitam-me a expressão o banana do presidente, que nós temos tudo fez para por o seu delfim no poder…Será para se proteger os roubos no caso do BPN? Todos sabemos que é ele o mentor do desfalque que por se lá deu. Por im continuo na mesma a votar CDU como sempre fiz a não ser que hja nestas proximas eleições um movimento como o “Que se lixe a troica”. Aí sim era neles que iria votar se me garantissem que este pais saltava fora do Euro assim que tomassem posse das redeas deste país. Pior do que estamos não iriamos ficar. Bom Isto é um desabafo de um contribuinte roubado. Assi em geito de conclusão gostei de ver o Sócrates a falar e espero que sirva tambem para que naquele partido do NIM se tomem decisões mais concretas.

    Um desde já obrigado por ter este espaço de opinião
    Eduardo

    Gostar

    Responder

    • opaisquetemos Says:

      Caro Eduardo Pereira,

      Os meus agradecimentos pelo seu comentário e pela sua visão.

      Concordo com a sua opinião, embora eu pessoalmente não voto em partidos mas sim em pessoas.

      Só voltarei a votar o dia em que houver uma reforma no método do sistema eleitoral do país, que possa permitir mais poder de escolha dos portugueses e que permita a cidadãos não integrados nos partidos. O sistema instalado, protege os partidos, não os cidadãos.

      Sinceramente,

      Carlos Piteira

      Gostar

      Responder

  3. korgmann Says:

    Bom dia a todos,

    Já muito foi dito sobre a entrevista de Sócrates e creio que hoje todos concordam que foi mais uma persistência no embuste e no insulto à inteligência.

    Sócrates é um cidadão que tem, como todos nós, o direito à opinião, mas nesta situação de particular dificuldade gostaria de ter assistido a uma explicação para o tombo que a sua governação expansionista proporcionou a todos nós, gostaria realmente de saber como se hipoteca o futuro de duas gerações em apenas seis anos. Ninguém, mas realmente ninguém por muita generosidade intelectual que possua, consegue explicar cabalmente à luz da incompetência, ou da ignorância, os actos governativos perpetrados por Sócrates e a sua trupe, e digo perpetrados porque noutro país a equipa já estava perfilada nos bancos de um tribunal.

    Os portugueses têm o direito a estar confusos, o actual primeiro-ministro é tão mal-preparado e ideologicamente grotesco que já proporcionou o regresso do maior charlatão da história política portuguesa, já li até uma corrente de opinião que diz, como um murmuro: “volta Zé estás perdoado…”.

    Chegamos ao limite da sanidade política, a falta de decoro e a desavergonhada sede de poder tolheram, creio que forma definitiva, a cabeça dos agentes políticos do nosso país e ao que parece seguiram o exemplo dos seus pares europeus.

    O voto deixou de ser a nossa voz e a nossa arma contra esta gente mentirosa, o voto é apenas uma alavanca selectora entre a miséria e a ruína, eu não voto, não votarei mais neste sistema político perverso porque não quero ser o patrocinador da desgraça.

    O vosso voto, como o meu, é um dever mas o não-voto (voto em branco) é também um direito a que nos assiste a cidadania Portuguesa.

    Cumprimentos a todos.

    Gostar

    Responder

  4. Paula Says:

    Concordo com aquilo que diz,mas não votei nesta sondagem porque ainda não sei a minha decisão.Por um lado nimguém havia de votar,mas há muita gente que ganhava o salario minimo e agora com estes foram para mais de1000 e tal euros,e outros que também teem tacho essas pessoas vão votar por isso lhes deve favor.Já votei em branco,partidos pequenos,abstenção e votei em mentirosos só para não ganhar o mesmo,por isso neste momento ainda não sei,mas como toda a gente diz que este sistema não interessa ao povo eu pergunto o que se faz se tá tudo minado de podridão.Até as Forças Armadas tem interesses e não se poem do lado do povo .Estamos num beco se saída, acho que já não somos uma Nação mas sim uma colonia ,olhem para a tv que nem sequer a um devate para como resolver esta situação em que o País está mergulhado.Contiuamos na era do facismo em que tudo é para calar.

    Gostar

    Responder

  5. francisco neves Says:

    Oh sr Carlos Pimenta, no que você se foi meter, então vai dizer mal, dessa entidade sagrada chamada jose socrates! ja perdeu mais de metade dos seus leitores, ja vai ser acusado, de no fundo apoiar o amigo pedro. triste país… em que um governo leva um país a bancarrota, e tem um legião de apoiantes, capaz de procurar todos os argumentos, para dizer que não é bem assim, que coisa e tal, devido a isto e aquilo, esse governo afinal,evitou um mal ainda pior. sim é verdade que o socrates recebeu um casa com principio de incêndio, mas em vez de o apagar, deitou gasolina para arder mais, e devido a isso, temos agora o bombeiro gaspar, que a única solução é reduzir a casa a cinzas, e depois logo se ve o que se faz dela.
    E ainda quer o povo que os políticos sejam responsáveis, que tenham vergonha, que pensem nas pessoas. Mas agora pergunto eu, porquê? as pessoas, querem é festa, á borla é claro, e obra para encher os olhinhos. contas? isso, alguém ade pagar! individualmente não são responsabilizados por nada, os partidos do centro do poder, sabem que alternam no poder, os outros lutam entre eles por mais um deputado.
    o pais a beira de bancarrota, que sabe-se la quais iram ser as consequências, e a festa continua, só politiquice e mais politiquice, e o pais a arder!
    os políticos são incompetentes, mas o povinho continua a por no poder, os mesmos partidos que a décadas os vem fornecendo. políticos com casos e mais casos em tribunal ( com a câmara a pagar as despesas), e são reeleitos. E depois a culpa é dos políticos…
    Em relação a abstenção, tem ganho todas as eleições, e nada tem mudado, so mesmo com uma percentagem enorme, e ai, podia ser, que as eleições fossem anuladas, ou, implementado um governo de emergência nacional, e depois logo se via… nas próximas eleições, leva o meu voto, quem apresentar uma equipa de governação ( e não um parolo a abraçar ,a dar beijinhos e a enviar perdigotos cheios de promessas e ilusões) um programa de governação simples, aonde esteja:
    -deputados eleitos por voto nominal
    -regionalização( com verdadeiros poderes e nao cargos vazios)
    -combate a corrupção (em toda a sociedade)
    -e acabar com a opacidade (lobbys fora dos corredores do poder)
    a meu ver já era um bom caminho…afinal, partidos não faltam e á para todos os gostos…

    Boa pascoa ( com as orelhas a arder)

    Gostar

    Responder

    • opaisquetemos Says:

      Caro Francisco Neves,

      Os meus agradecimentos pelos seus comentários. Na realidade, não procuro um número elevado de leitores, nem escrevo para agradar a alguém, mas sim para usar a minha liberdade de expressão e direitos de cidadão. O fundamental, é encontrar cidadãos de qualidade e conhecimentos sobre a situação que o país atravessa, que tenham uma visão real da situação e apresentem propostas como as suas, que vêm ao encontro das que eu tenho referido nas minhas publicações, as quais para a maioria dos políticos nem são admissiveis, mas de outra forma, o país não terá saída do buraco em que entrou, através da incompetência de governo após governo.

      Expandi a campanha também ao Facebook, onde estou a encontrar portugueses aderentes e dispostos a participar activamente. Num país de um povo conformado com o fado ou a infelicidade, alguém tem de tomar iniciativa e por mãos à obra. Compreendo que se trata de uma luta entre David e Golias. Mas a menos que tentarmos, nunca saberemos que se a vitória possa ser possível.

      Feliz Páscoa.

      Sinceramente,

      Carlos Piteira

      Gostar

      Responder

    • korgmann Says:

      Boa tarde,

      O seu texto tocou em algo muito importante: porque raio os candidatos não apresentam a sua equipa governativa na campanha?

      Não seria bom, por exemplo, saber quem era Relvas antes de ser empossado ministro da política? Seria bom, mas muito inconveniente.

      Cumprimentos.

      Gostar

      Responder

  6. Luís Varela Says:

    Caro Carlos Piteira, em primeiro lugar, criticar assim Sócrates e não ter visto a entrevista, apesar de algumas coisas que disse estarem certas, não deixa de ser incoerente porque grande parte das suas críticas assentam em coisas que já tinha estipulado mentalmente e nada melhor que ver a entrevista para ganhar novos raciocínios/argumentos para criticar Sócrates (seja pela positiva, seja pela negativa). Ou seja, o conhecer, o ver algo de novo (por que tudo é sempre novo) não lhe fica nada mal. É mais conhecimento.
    Com isto não estou a defender Sócrates, estou simplesmente a pronunciar-me num facto que me parece da mais extrema importância.
    É verdade que Sócrates não confessou as responsabilidades do seu governo: perguntaram-lhe duas vezes e o mesmo desviou-se do assunto ou disse uma coisa que resumidamente não queria dizer nada. No entanto, sendo você um comentador político, saberá perfeitamente que um ex-político que esteve 2 anos fora de seu país e depois volta numa entrevista para se esclarecer, não vai voltar para assumir as suas responsabilidades (porque a cima de tudo é um ex-político e não vai denegrir a sua imagem, acho isso fácil de perceber), mas vai sim para esclarecer os seus factos, ou, como queira, e nas palavras de Sócrates, estabelecer a “sua narrativa”.
    Posto isto, se a narrativa de Sócrates tem muita coisa oculta, muitas falhas e falácias, não deixa de ser verdade que a opinião pública quis sustentar nestes anos de ausência de Sócrates a outra narrativa a que Sócrates se opôs.
    Outra coisa, e eu que valorizo a sua opinião, é totalmente estúpido, sim, digo estúpido pensar que Sócrates foi o causador de todos os nossos problemas. Eu não falo da educação porque o senhor irá contra argumentar com a parqueescolar (ou lá como se escreve). Tudo bem. Falo de outra coisa que fica sempre de fora dos holofotes da comunicação social: a cultura. 1% do pib para a cultura e para a ciência, esta última com um avanço enorme (e sei do que falo pois tenho um primo e sua namorada que são investigadores – convivo de perto com gente especializada que sentiu a evolução deste importante setor para qualquer sociedade. Ok, na cultura tivemos maus ministros e esse setor podia ter sido muito mais valorizado (por exemplo, se no tempo de Sócrates tivéssemos este Secretário da Cultura seria ótimo – pelo menos se seguisse o mesmo nivel de qualidade que tem seguido até agora.
    Mas falando da “desgraça de Sócrates” (e também de outra coisa que a comunicação social sustenta devido à pressão do sistema financeiro )que é para você e muitas pessoas a dívida que subiu muito, digo-lhe isto: em primeiro lugar, o argumento que Sócrates usou na entrevista e que é perfeitamente legítimo: em 2008, a crise originada em 2007 nos EUA contagia a Europa e não só Portugal como outros tantos países vêm a sua dívida a subir. Passemos aos dados económicos: como você sabe, uma pme produz menos lucro que uma grande empresa, ou seja, a pme pagará menos impostos, a grande empresa pagará mais impostos. Acontece que deparados com uma forte crise económica a procura diminui, as empresas produzem menos (algumas até fecham) fazendo com que a receita do Estado baixe e a dívida aumenta. O Estado passa a receber menos logo a dívida sobe.Também do lado da despesa, o Estado terá que desembolsar mais para os subsídios de desemprego e a dívida dispara.
    As responsabilidades de Sócrates? Foram as responsabilidades humanas. Sim, cometeu erros, mas como humano que sou, o que para você foi um erro para mim não foi. Se a parqueescolar não lhe fez diferença? Olhe a mim fez pois se não fosse a parqueescolar eu teria andado numa escola a cair de podre (literalmente) e outra escola da mesma região onde vivo em vez de abarcar 300/400 estudantes abarcaria 100. A diferença é só essa. É também a relatividade do erro. A relatividade das barragens, sim estamos a pagá-las, para alguns é bom, para outros foi mau. No entanto, sim, o governo de Sócrates cometeu erros: um político, uma empresa, e até você, provavelmente já cometeu algum erro de investimento, Mas o que vivemos não é causado por esses erros. A sua vida não se desmoronou devido a esse erro, Ou desmoronou-se?

    PS: Com a idade que tem, nem vou abordar o tema de não votar. Acho que não vale a pena.

    Gostar

    Responder

  7. José da Cunha Says:

    Meu lindo Portugal. Chegamos ao ridiculo da miseria como Nação. O elevador vai descendo a caminho da cave!
    Ainda a procissao vai no adro…

    Gostar

    Responder

    • opaisquetemos Says:

      Caro José Cunha,

      Obrigado pelo seu comentário.

      Na verdade, Portugal está em decadência, que acelera cada vez mais à medida que a situação na Europa se agrava.

      Vivi fora do país quase 3 décadas. Tenho participado em muitas actividades e procurado mentalizar o maior número possível de pessoas. Já muitos milhares, não apenas através da net mas de mensagens de e-mails, sobre a situação actual do país. Mas, procuro evitar de me envolver directamente na arena política. Sou da área clínica e científica, não do sector político ou económico, ainda que a maioria dos políticos tenham menos conhecimentos e experiência que eu.

      Mas confesso que é triste ver um país com uma história de mais de 800 anos, acabar por perder a sua soberânia. É triste, que em poucos anos, nossos filhos e netos ao entrarem neste território, não dizerem que isto é Portugal, mas sim que no passado isto era um país chamado Portugal onde nasceram os antepassados.

      Como homem e nativo deste país, Deus é minha testemunha que tenho tentado modificar a mente de muitos no sentido de evitar, praticamente o inevitável. Isso pode ver-se pelo número que respondem ás sondagens ainda que anónimas, em relação ao número de leitores das publicações no site. Acredito, que muitos portugueses, ainda sentem receio de serem identificados e sofrerem consequências como no Estado novo. Outros, não possuem conhecimentos suficientes para decidirem em que votar na sondagem. Tal como nos eleições, em que uma percentagem cada vez maior opta em abstenção, assim acontece nas sondagens que apresento, ainda que mais de 85% de todas as sondagens são apoiantes das opiniões que exponho. Mas o meu site, é insignificante e a maioria dos portugueses deixaram de intervir na política do país, o que agrava mais a situação geral, governo após governo.

      Feliz Páscoa

      Sinceramente,

      Carlos Piteira

      Gostar

      Responder

      • pintobasto Says:

        Como mencionei há pouco em comentário no Diário de Notícias, o caminho para governar o País é uma Junta de Salvação Nacional. Sócrates foi um charlatão e Passos Coelho não lhe fica atrás com a agravante que enganou os portugueses para se eleger e depois só tem agravado a situação.

        Gostar

      • opaisquetemos Says:

        Caro Pinto Basto,

        Os meus agradecimentos pelo seu comentário.

        Concordo na totalidade com a sua sugestão.

        Feliz Páscoa.

        Sinceramente,

        Carlos Piteira

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: