UM GRITO DE REVOLTA

O Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Financeira (SINTAF) defendeu hoje que a decisão de suspender o subsídio de férias aos funcionários do Banco de Portugal é “política, ilegal e inconstitucional”, exigindo o pagamento desta prestação.
O Sindicato argumenta que se trata de uma decisão política, porque retira “uma das conquistas mais emblemáticas de Abril“, ilegal, porque viola o Código do Trabalho e a independência do BdP, e inconstitucional, porque faz “tábua rasa” da sentença do Tribunal Constitucional.
Se é inconstitucional para os funcionários do Banco de Portugal, que é uma instituição do Estado e não privada, é inconstitucional para todos. Ou será que os funcionários do Banco de Portugal são cidadãos privilegiados a quem os direitos adquiridos do 25 de Abril não podem ser removidos? Desde quando e onde dentro da Constituição há o consenso da discriminação dos cidadãos? Será que o governo está procurando uma guerra civil entre os funcionários públicos e privados e mesmo diferenciando dentro dos quadros do funcionalismo público?
Não sou funcionário público. Mas na minha qualidade de cidadão português, com todos os meus direitos de cidadão em efeito, pelo menos até…. e que tenho ao longo de anos contribuído para os salários de governantes incompetentes e muitos mesmo corruptos, considero que esta situação ao abrigo da “crise”, está a ir longe de mais com abusos excessivos e discriminatórios que o governo alimenta dia após dia, procurando ganhar tempo e benefício do mau ambiente gerado entre portugueses.
Para além da miséria cada vez mais incontornável em que milhões de portugueses já vivem, dependendo da solidariedade ou caridade de instituições não governamentais, só falta agora atear o fogo entre cidadãos.
Há centenas de milhares de portugueses pedindo a demissão do actual governo e milhões que já nem sequer dão opinião ou muito menos dispostos a participarem na política ou a votarem de novo. Eu vou muito mais longe e peço o fim do sistema político instalado no país, que não passa de uma farsa de democracia.
Acredito que pedir a demissão do actual governo por outro idêntico, mas com caras e partido político diferente, em nada vai modificar o estado degradado a que Portugal chegou. O sistema político instalado no país, está contaminado e impróprio para proteger os interesses dos cidadãos e defender a autonomia e soberania do país, apesar de existir uma Constituição. Uma Constituição, que foi elaborada não para regulamentar os deveres e direitos dos cidadãos, mas para proteger o poder dos partidos e depender do critério dos mesmos qualquer alteração a seu gosto e benefício. Mesmo até ao que parece, com intervenção ou recomendações de instituições internacionais, como o FMI, sem o parecer da maioria do povo. O governo actual é uma coligação nomeada pelo Presidente da República, mas de modo algum representa a maioria dos portugueses. Ainda assim, a coligação é protegida pela Constituição, criada por quem dela beneficia protecção, os partidos.
Um apelo a todos os portugueses, independente de serem da função pública, privados, reformados, desempregados forças de segurança e militares:
“Para além de todas as discriminações ou divergência criadas pelo governo para gerar atritos e nos dividirem, é essencial que a união e o bom senso prevaleça entre todos nós. O país caminha a passos largos, para um catástrofe social. Só unidos poderemos vencer o nosso inimigo número 1, o governo e as suas parcerias ou brigadas internacionais de apoio, como o FMI”.
A 25 de Abril de 1974, depois de meio século de opressão política, graças às Forças Armadas, filhos do povo, ganhámos liberdade e conseguimos alcançar luz ao fim de um túnel que pensámos não ter fim. Eu e mais de 2 milhões de portugueses ainda vivos, somos testemunhas desse dia inesquecível. Infelizmente, a felicidade foi de pouca duração. Mas quem sabe! Talvez ainda possa haver outro 25 de Abril. A esperança é cada vez menos. Mas, o sonho comanda a vida.

Sá Carneiro2

, ,

About Carlos Piteira

Licenciado em Microbiologia pela Maryland University. Especialista em Microbiologia Clínica pela American Society of Clinical Pathologists. Consultor da Qualidade do Ar Interior. Autor do livro: ” A Qualidade do Ar Interior em Instalações Hospitalares”

Ver todos os artigos de Carlos Piteira

Subscrever

Subscribe to our RSS feed and social profiles to receive updates.

5 comentários em “UM GRITO DE REVOLTA”

  1. Armando Medeiros Says:

    Está tudo bem dito meus amigos. Como se diz cá na ilha de São Miguel, vocês são “bocas abençoadas”. Que não lhes faltem a imparcialidade, a frontalidade, capacidade criativa e metódica baseada no desígnio da verdadeira identidade do nosso povo. A mim imponho o mesmo e aos demais que vêm por bem. É preciso , cada vez mais, comunicar e agir também com o “povo europeu” para que haja mesmo uma estratégia tipo “bombas cronometradas” na podridão dos interesses instalados. Entre os povos, que haja o perdão porque pensamos que somos “grandes” e não temos a ambição, bom senso, o amor e o conhecimento (vulgo as várias formas de inteligência) para sermos “pequeninos”/humildes perante o nosso semelhante, superior ou inferior segundo o que reza esta falsa sociedade democrática (pra mim sempre foi medieval, mas enfim).

    Ontem, na biblioteca onde estive a fazer vigilância, tive o prazer de assistir à inauguração de uma exposição de Banda Desenhada intitulada de “Os EnRASCAdos” da autoria do Dr. Carlos Medeiros. Disse ao próprio que tive o prazer de levar tanta “bofetada psicológica ou moralista” porque estavam retratados hábitos de conseguir viver no nosso país a partir do status quo chicoespertezismo. O resto deixo para saborearem com todo o prazer. É engraçado que aquilo foi “um golpe fantasma de fénix” hehehe pra mim. Digo isto porque havia uns desenhos animados no inicio dos anos 90 na RTPAçores que se chamava Saint Seiya – Os Cavaleiros do Zodíaco. Nestes, havia um personagem, Ikki de Fénix (a ave mitológica imortal), que possuia um golpe ( Golpe Fantasma de Fénix/ Phoenix Genma Ken) dilacerava a mente do adversário como também activava a consciência do mesmo porque criava um pesadelo com os erros cometidos.

    Aqui deixo o blog pra “lavarem as vistas” xinando-cartoon.blogspot.com.
    Um grande abraço. Foi um privilégio receber e partilhar reflexões aqui nesta “casa caiada de azul marinho”. Na verdade, no mar os portugueses andam de patins por cima dele, não é? Quem sabe o nosso el-dorado também não passará por aí.

    Ok ok, já vou parar porque também gosto de quintal, cozinha, casa enfim VIVER E RENASCER TODOS OS DIAS

    Gostar

    Responder

  2. francisco neves Says:

    boa noite, venho mais uma vez fazer um pequeno comentario,se me for permitido. este governo, veio demonstrar o que é a democracia portuguesa, e o valor que a opiniao publica, que é constituida pelo eleitorado, vale neste pais, que é zero. o povo protesta, e o governo goza dizendo que é um direito, os senadores do pais uns com legitimidade outros nem por isso, alertam o governo para o rumo que seguem,mas nada chega aos ouvidos do trio de ataque que nos governa, os varios comentadores politicos, alguns muito bravos na tv, e amigos de coraçao fora dela, atacam as medidas, alertam para as consequencias, tentam fazer a populaçao entender as medidas e de que maneira vao afectar, reportagens alertam para os negocios pouco claros que sao feitos com os dinheiros publico, mas nada muda, é tratado tudo como normal. e porque é que isto acontece? porque na minha humilde opiniao, a opiniao publica, nao transforma em votos, a indignaçao,a revolta, a desconfiança, o desprezo que sentem , pela dita classe politica. e sendo assim, nada muda, pois os partidos do arco do poder, sabem que o pior que lhes acontece, é passarem do poder,para o maior da oposiçao, e as negociatas e distribuiçao de lugares continuam. individualmente, sabem que nunca serao responsabilizados, pois so podem ser punidos politicamente, e tudo o que no futuro se revelar desastroso,vem a desculpa, que na altura foi a melhor opcçao politica. e os caes ladram e a caravana passa… na irlanda, o partido que levou o pais , a passar de um dos mais pobres da europa, a uma economia pujante, que depois com todo o lixo americano a deitou abaixo,esse partido esteve creio que 16 anos no poder, nas eleicoes apos a crise, passou a ser a 3ª força politica, um cds ca da zona. sempre que á um tratado europeu vao a referendo, que ate tremem as pernas da velha senhora, por ca, tudo é discutido no parlamento,e o povo fica a saber no rodapé do telejornal. diferença, a exigencia da sociedade ao poder politico, por ca, a mentalidade, é de que sao todos corruptos,aldraboes, mas… nao ha mais ninguem. a grande vitoria dos partidos, foi incutir na mentalidade das pessoas, que nao ha alternativas, que a politica a as decisoes em relaçao ao futuro do pais é la com eles, e que politicos envolvidos em casos de corrupçao de tao usual se tornou banal, que ja é so mais um. temos um sistema governativo que nao funciona, nunca funcionou, pois o parlamento que deveria ser um contra-poder, na verdade é um antro de politiquice. ora, se o partido que mais deputados elege, forma governo,logo nada vai fazer contra ele, nada vai constestar,e os deputados, dignos representantes do povo, nao passam de figurantes, pois devem o lugar a direcçao do partido, que os colocou nas listas, e ao lider, que lhes ganhou o lugar na campanha. e assim, o governo sabe, que qualquer medida, ate mesmo estupidas e desastrosas que sejam, sao aprovadas no parlamento. e o que sao os partidos? quem sao as pessoas que la mandam e quais os seus interesses? como é que uma pessoas como o amigo pedro, que nao tem nada para mostrar aos portugueses, chega a lider do partido e logo a 1º ministro? num partido com tantos ex-ministros, e presidentes de camara, o melhor que la tinham, era um tipo que ninguem conhecia de lado nenhum, antes de ser lider do partido? e no ps, quem é o seguro, que fez ele na vida, para ser o proximo 1º ministro? e o governo do socrates, ja nada diz ao PS? isto so acontece, porque a vitoria esta garantida, e as caras sao para ir mudando, e poe-se pessoas que devem o que sao e o lugar que ocupam as oligarquias dos partidos. partidos a governar um pais, é como por sindicatos a administrar empresas…o resultado nunca é bom. sou contra este sistema semi-presidencialista, em que os deputados sao eleitos em listas fechadas, em que o governo nao deve a nomeaçao directamente ao eleitorado, e um presidente, que de pouco serve. e traço aqui um rascunho do que para mim seria um sistema governativo. presidencialismo, em que o chefe de estado e eleito directamente pelo eleitor, tinha obrigatoriamente de apresentar a sua equipa de ministros, e um projecto ao pais, simples nada de romances de 500 paginas. mandato de 8 anos, para poder desenvolver um projecto de medio parzo, e haver alguma estabilidade no funcionamento a todos os niveis do pais. so passados 8 anos e que se poderia se recandidatar, eliminado o efeito campanha da governaçao, secretarios de estado e acessores, seriam quadros da funçao publica, para haver continuidade. partidos é no parlamento, deputados escolhidos em listas abertas, em circulos uninominais, para as zonas menos povoadas, e plurinominais nas mais urbanas, sendo eleitos no maximo 3 por circulo, sendo que se podia votar consuante o numero de deputados a eleger, isto é, se o circulo elege 2 deputados, o eleitor pode escolher 2 candidatos. desta forma o eleitor saberia que estaria a eleger e avaliar o seu desempenho.movimentos civicos e independentes poderiam concorrer, sem terem de o fazer a todos os circulos. sou a favor da regionalizaçao, e de referendos, alias, acho que em cada acto eleitoral se devia fazer um referendo, era um modo de levar mais pessoas a votar, e a participar nas decisoes do pais. o governo e assembleia so podiam ser destituidos por referendo, afinal e o povo que paga a festa, é ele que tem direito a acabar ou nao com ela. alias, a sr cavaco, como nao gosta de se comprometer com nada, bem que poderia lançar um referndo com 3 simples perguntas ao povinho, sobre o que fazer, algo assim.
    – devo demitir o governo e destitiur a assembleia, convocando novas eleiçoes?
    -devo demitir o governo, convidando o partido maioritario na assembleia, a formar novo governo?
    -devo de avançar para um governo de iniciativa presidencial, ate ao termo do mandato?
    a populaçao tem de ser ouvida, afinal, tudo o que um governo faz, e em nome do pais, e da como garantia o contribuinte. quem paga, manda…
    so arrasando o PS e PSD, é que alguma coisa mudara neste pais, embora saiba, que quem fosse governar a seguir, teria uns anos muito dificeis, pois a administraçao, ou melhor todo o aparelho estado,esta minado e controlado pelos partidos do poder. a continuar assim, vamos directos para a ditadura, pois o governo nada ouve, nada ve… um bem haja e continuaçao deste exelente trabalho que vem fazendo.

    Gostar

    Responder

    • armando Says:

      È pena seres comunista. O comunismo alguma vez fez alguma coisa pelo povo? Há uma elite que governa e o resto é o povo todo igual: pobre.
      Quantos milhoes de chineses morreram para se instaurar o comunismo na china? quantos russos morreram para se instaurar o comunismo marxista na russia? e na coreia do norte? e em cuba? Infelizmente não há de FACTO alternativa credivel. Abandonar a europa e o euro seria a miséria durante quanto tempo? NINGUEM consegue responder

      Gostar

      Responder

      • opaisquetemos Says:

        Caro Senhor Francisco Neves (ou Armando),

        É pena que sejas ignorante ou fanático em qualquer partido, sem teres na realidade noção do que és. Infelizmente, é devido a gente ignorante como você, que nunca souberam o que é democracia, que o país se encontra no caos económico e social. De facto, para sua informação, toda a minha formação académica e profissional não foram feitas em Portugal ou num país comunista, mas nos EUA onde vivi 3 décadas.

        Como o senhor deve ter compreendido, as mensagens dos leitores, só são expostas no site após a minha aprovação. Podia ter ignorado e colocado a mesmo no lixo. Mas optei por a publicar para que todos os portugueses vejam que muitos dos nossos cidadãos são extremamente ignorantes e não conseguem distinguir o trigo do joio. Na realidade, pior que ser cego, é ter olhos e não conseguir ver.

        Os meus sinceros desejos de felicidades

        Carlos Piteira

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: