RESCALDO DA SEMANA PASSADA

2 de Dezembro de 2012

Política Nacional

Contrariamente ao habitual, este site, “OPAÍSQUETEMOS”, durante a passada semana não seguiu diariamente os acontecimentos do dia-a-dia. Mas na verdade, para além do esperado OE 2013 e alguns comentários de governantes e outros, mas fora de contexto importante para os portugueses, a situação nacional em nada modificou, muito menos teve melhorias ou expectativas para tal. Por vezes faz bem não falar, escrever ou lembrar todos os dias os portugueses de tristezas. Falar todos os dias no que degrada o nosso país, é como que cortar uma cebola que trás as lágrimas aos olhos e um sentido de revolta contra o que está errado e não podemos modificar.

___________________________________

Orçamento do Estado para 2013

Segundo as grandes expectativas da semana passada, para a maioria dos portugueses estavam relacionadas com a votação do OE para 2013. Na realidade, não havia qualquer expectativa em relação à votação do OE. Se o sistema instalado em Portugal fosse de facto uma democracia, em que cada membro parlamentar votasse independente, de acordo com a sua consciência, seria imprevisível qual a votação final do documento a ser votado. Mas como não vivemos numa democracia e o voto é partidário, onde vota um por todos e todos por um, nada de novo a esperar, para além do voto da maioria governamental, responsável pela emissão do OE.

Dias antes da votação do dito documento, o governo afirmou ao país com orgulho, de que este OE isentava do IRS mais de 2 milhões de famílias. O que o governo não referiu é que esses 2 milhões se referem a desempregados e empregados com vencimentos precários abaixo da linha de pobreza, vivendo na miséria e expostos à fome, a doenças, à desintegração e humilhação social.

Este OE, não foi editado no sentido de corrigir o que está errado, cortando despesas do Estado e promover o aumento de receitas através de produtividade e crescimento económico. Este orçamento baseia-se na íntegra, no cortes de direitos sociais, fundamentais à sobrevivência, como também ao aumento de impostos em todas as classes sociais já sobrecarregadas. Este documento foi emitido para dar uma imagem impressionante no exterior, de que querer por parte do governo é poder e que os nossos governantes tudo conseguem contra a passividade de um povo. Infelizmente, este orçamento contribuirá para:

  • O aumento do défice, como aconteceu este ano.
  • O aumento da dívida do Estado.
  • O pedido de um novo resgate
  • Continuidade da queda da economia
  • A revolução social

Este orçamento causará precisamente o oposto do objectivo deste governo, acabando na desacreditação total perante a Europa e em todos os mercados económicos. As medidas aprovadas de austeridade, são sinónimo de calamidade.

Escusado será dizer, que o orçamento acabará por ser enviado pelo PR, para o TC, apenas como que uma formalidade, ou tal como disse Pôncio Pilatos “daqui lavo as minhas mãos”. Após objecção a um ou outro ponto e corrigidos, será aprovado na íntegra, sem alterações significantes.

Há que ter em conta que, os 4 mil e 400 milhões de euros de cortes sociais, que o governo pretende fazer, ainda não fazem parte do actual OE.

____________________________________

Várias individualidades do país exigem a demissão de Pedro Passos Coelho

Segundo a comunicação social um grupo de cerca de 80 individualidades, nas quais está incluído O ex-presidente Mário Soares, exige a demissão do país.

Desconheço o nome da maioria dos signatários desse documento. No entanto, o nome de Mário Soares nesse documento deixa muito a lembrar e a desejar. O ex-presidente, se a memória ainda não lhe falha, devia lembrar-se que no seu tempo como primeiro-ministro, o país dependeu de um resgate para sair da crise económica. Também, é de salientar que o Dr. Mário Soares não é parte da solução actual mas do problema que o país atravessa. Talvez a maioria dos portugueses desconhecem, mas cada ex Presidente da República custa aos impostos pagos pelos portugueses, mais de 300 mil euros anuais. Actualmente, os 3 ex PR, Mário Soares, Ramalho Eanes e Jorge Sampaio, custam 1 milhão de euros anuais ao Estado. Gostaria de ver o Dr. Mário Soares, num acto de solidariedade para com o país, abdicar de 2/3 dos seus direitos adquiridos como ex PR. Nesse momento sim! Terá direito então do uso da palavra. Mas certamente, que os seus direitos adquiridos são intocáveis. Infelizmente, o mesmo não acontece para milhões de portugueses, depois de uma vida de trabalhos e descontos sociais.

_______________________________________

A Oposição também pede a demissão do actual governo

Tal como o documento mencionado acima, assinado pelas 80 individualidades nacionais, também os partidos da oposição, como é normal, pedem a demissão do governo.

Gostaria que alguém me dissesse, qual a solução de trocar este governo por outro eleito em novas eleições? Não foi assim que este governo foi eleito? Tivemos algumas vantagens de mudar de partido e de caras por outro governo que em nada melhorou o país? Há algum partido com um plano e ainda credibilidade para ser eleito? Não acredito!

O sistema político instalado no país não é democrata, nem tem qualquer credibilidade governamental. O país precisa de um novo regime político, ainda que a constituição tenha de ser modificada. Modificada sim, a nível de sistema político e não nos direitos sociais do povo, como é a intenção deste governo. Mas esse tipo de modificação da constituição respeitante ao sistema político do país, nunca será realizado, nem pelos actuais partidos no governo nem outros partidos, porque protege os mesmos. Infelizmente, não temos um PR à altura de tomar uma iniciativa de uma remodelação total do regime político. Pessoalmente, mas apenas como um sonho, recomendaria que Cavaco Silva fosse também removido do seu cargo de PR. O ideal, como já aqui referi inúmeras vezes, seria instalar um Governo de Salvação Nacional e durante esse governo modificar a constituição política do país. Teoricamente é viável. Na prática, isso só seria possível com uma revolução militar de consequências imprevisíveis no país e a nível europeu a longo termo.

Sinceramente, o país está num beco sem saída. Aceitam-se propostas.

______________________________________________________

Algumas bocas lançadas sem pensar, contribuem para controvérsia

Há um ditado que diz que o peixe é apanhado no anzol pela boca. Não é a primeira vez que Passos Coelho e outros elencos dos governos têm dito algo acidentalmente, ou mesmo intencional para verem o efeito ou aceitação.

A sugestão de Passos Coelho ao referir-se indirectamente à contribuição das famílias no ensino secundário, foi uma jogada em que o tiro lhe saiu pela culatra.

Certamente que o ministro da educação ou alguém, chamou o primeiro-ministro à atenção e o lembrou que todo o estudo entre o 1.º e o 12º ano é obrigatório e como tal, está fora de questão poder ser exigido contribuição por parte das famílias.

Na realidade, Passos Coelho ao tentar tocar neste aspecto, desconhece que o ensino obrigatório já está incluído nos impostos normais de cada cidadão em qualquer país. Os impostos e contribuições pagas pelos cidadãos ao país, são essencialmente para tudo que é considerado básico para a sobrevivência, incluído educação, saúde, segurança pública e apoios sociais no final dos anos de actividade na vida, incluindo pensões. Pedir aos cidadãos pagamento extra por educação do ensino secundário, seria taxa dupla para a educação.

Infelizmente, para além de sermos um dos países com impostos mais elevados de toda a Comunidade Europeia, Portugal é um dos países sem garantias futuras para os jovens e com menos segurança, apoio social e pensões para os idosos, depois de uma vida de trabalho.

____________________________

Mais uma vez as previsões do governo saíram furadas

A taxa de desemprego subiu em Outubro para 16,3%. De acordo com provisões anteriores do governo, em final de 2013, a taxa desemprego estaria nos 16,4%. Praticamente, mais de um ano antes do previsto, as taxas de desemprego do governo, estão totalmente fora do previsto. Neste momento, de acordo com a contínua queda económica e o OE para 2013, não ficaremos surpreendidos se passarmos os 20% por esta época em 2013.

Ler a petição: Parlamento-Os Velhos do Restelo. Se concordar com a iniciativa, assine e divulgue.

 

, , , ,

About Carlos Piteira

Licenciado em Microbiologia pela Maryland University. Especialista em Microbiologia Clínica pela American Society of Clinical Pathologists. Consultor da Qualidade do Ar Interior. Autor do livro: ” A Qualidade do Ar Interior em Instalações Hospitalares”

Ver todos os artigos de Carlos Piteira

Subscrever

Subscribe to our RSS feed and social profiles to receive updates.

2 comentários em “RESCALDO DA SEMANA PASSADA”

  1. Carlos Silva Says:

    Bom dia,

    Há alguns dias atrás, li um comentário de um blog acerca da vida profissional de Cavaco Silva em que este senhor pelo qual não reconheço legitimidade para ser Presidente da República era um péssimo exemplo, como é normal em todos os políticos.

    Aqui está o comentário copiado de um blog:

    BANCO DE PORTUGAL: O Senhor recebia o ordenado do Banco de Portugal, mas fugia de lá, invariavelmente com gripe, de cada vez que era preciso trabalhar. Principalmente, se bem se lembra (eu lembro-me bem), aquando das primeiras visitas do FMI no início dos anos 80, em que o Senhor se fingiu doente para que a sua imagem como futuro político não ficasse manchada pela associação ao processo de austeridade da época. Ainda hoje a Teresa não percebe como é que o pomposamente designado chefe do gabinete de estudos NUNCA esteve disponível para o FMI (ao longo de MUITOS meses. Grande gripe essa).
    Foi aliás esse movimento que lhe permitiu, CONTINUANDO A RECEBER UM ORDENADO PAGO POR MIM (e sem se dignar sequer a passar por lá), preparar o ataque palaciano à Liderança do PSD, que o levou com uma grande dose de intriga e traição aos seus, aos vários lugares que tem vindo a ocupar (GASTANDO O MEU DINHEIRO).

    AULAS NA UNIVERSIDADE: O Senhor recebia o ordenado da Universidade (PAGO POR MIM). Isso é verdade. Quanto ao ter sido Professor, a história, como sabe melhor que ninguém, está muito mal contada. O Senhor constava dos quadros da Universidade, mas nunca por lá aparecia, excepto para RECEBER O ORDENADO, PAGO POR MIM. O escândalo era de tal forma que até o nosso comum conhecido JOÃO DE DEUS PINHEIRO, como Reitor, já não tinha qualquer hipótese de tapar as suas TRAPALHADAS. É verdade que o Senhor depois o acabou por o presentear com um lugar de Ministro dos Negócios Estrangeiros, para o qual o João tinha imensa apetência, mas nenhuma competência ou preparação.

    Fica assim claro que o Senhor, de facto, NUNCA trabalhou, poucas vezes se dignou a aparecer nos locais onde recebia o ORDENADO PAGO POR MIM e devotou toda a vida à sua causa pessoal: triunfar na política.

    Pessoalmente, acredito que Cavaco Silva vai promulgar o OE 2013 e não enviar para o TC.

    Gostar

    Responder

    • opaisquetemos Says:

      Caro Carlos Silva,

      Obrigado pelo seu comentário.

      Já tinha lido esta notícia. Na realidade, Cavaco Silva não é parte da solução mas sim parte do problema.
      A tragédia grega à portuguesa, começou nos anos de Cavaco Silva como primeiro-ministro. Foi dos seus governos que saíram os maiores corruptos de Portugal e que se expandiram por todos os sectores privados e da banca. Muitos dos milhares de milhões de euros de dívida do Estado, se devem a esses ex-membros cavaquistas, como o BPN e o SLN.

      Por isso, enquanto durar o regime político que está instalado no país e também este presidente, Portugal continuará sempre na miséria.

      Sinceramente

      Carlos Piteira

      Gostar

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s