A ANÁLISE DAS NOTÍCIAS POR UM CIDADÃO INDEPENDENTE

21 de Setembro de 2012

O PAÍS QUE TEMOS

Passos Coelho, afirmou na entrevista à RTP 1, que não governaria em função da opinião pública. Mas, depois da manifestação do passado dia 15, está disposto a fazer substituições à Taxa Social Única, TSU, por uma medida de efeito equivalente.

Tudo bem sobre uma medida de substituição. Quanto ao equivalente, desde que não seja afectar mais os rendimentos das classes mais desfavorecidas, incapacitando mais a aquisição de produtos e serviços básicos á sobrevivência, poderá ser negociável. Caso contrário, encontra-se de novo em situação de tempestade.

O aumento de 25% para 26,5% de impostos em demais-valias, terá pouco ou nenhum efeito. Na realidade, com um aumento de 1,5% em demais-valias, o governo é muito benevolente para as classes mais privilegiadas, enquanto que não mostrou qualquer compaixão pela tentativa de aumento de 7% de impostos sobre os salários, alguns de miséria.

______________________________________

Miguel Relvas garantiu ontem aos órgãos da comunicação social, que “claro” que confia no ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas.

Pedir opinião ao senhor Miguel Relvas, é a mesma coisa que dizer: Engana-me que eu gosto. Na realidade, a comunicação social dá atenção demasiado a gente sem credibilidade ou qualquer valor na sociedade. Quando alguém necessita de um título, ao qual não tem direito, para tentar ser alguém na sociedade, é que o próprio reconhece que sem o título não tem valor.

_______________________________________

Segundo a comunicação social, o Governo aprovou ontem uma proposta de lei que altera as leis dos serviços públicos essenciais. Os consumidores com facturas em atraso nas comunicações electrónicas arriscam suspensão do serviço durante 30 dias.

Na realidade se a lei foi aprovada ontem, quer dizer que antes de ser lei, já o era. Há muito que os consumidores com facturas em atraso, têm suspensão dos serviços.

Seria bom que essa lei fosse também aplicada ao governo em geral, com os fornecedores de serviços e produtos. Certamente, que a dívida em atrasos de muitos meses aos fornecedores, não teria alcançado as centenas de milhões em que está e teria evitado o encerramento de muitas empresas e muitos  milhares de desempregados.

____________________________________

Passos e Portas ganham tempo para resolver crise política

PSD e CDS reafirmaram “a responsabilidade conjunta” na concretização da “estratégia de equilíbrio orçamental”. Mas nunca concretizam como vão resolver a questão polémica da TSU.

Isto parece mais como um casal em desentendimento e no precipício do divórcio, mas preocupados com os filhos do casal. Decidem participar em reuniões de conselhos matrimoniais com um psicólogo para procurar evitar a ruptura do casamento.

Com tantos obstáculos e diferenças de opiniões e agendas de interesses políticos diferentes pelo meio, esta união entre Passos e Portas, não resistirá mais 3 anos e acaba em divórcio.

_________________________________

Segundo o Diário Económico, o Presidente da República chamou o governador do Banco de Portugal (BdP) para ouvir a sua opinião sobre as alterações pretendidas pelo primeiro-ministro. Cavaco Silva acabou por vir a fazer aquilo que o Governo rejeitou: ouvir Carlos Costa sobre a medida negociada com a ‘troika’.

Apesar da opinião de Cavaco Silva, há precisamente um ano, em baixar a TSU, a sua decisão em ouvir a opinião do governador do BdP, foi correcta.

Não tenho dúvidas do voto contra do PR e da maioria dos Conselheiros. A incerteza está em qual a decisão tomada por Cavaco Silva na solução da crise política. A TSU, foi a ignição para a crise política e a agitação social que o país está a atravessar. Mas muitos outros factores, tais como o orçamento geral a ser aprovado e a constante subida de desemprego, poderão contribuir para o agravamento do estado do país nos próximos tempos.

 

 

 

 

About Carlos Piteira

Licenciado em Microbiologia pela Maryland University. Especialista em Microbiologia Clínica pela American Society of Clinical Pathologists. Consultor da Qualidade do Ar Interior. Autor do livro: ” A Qualidade do Ar Interior em Instalações Hospitalares”

Ver todos os artigos de Carlos Piteira

Subscrever

Subscribe to our RSS feed and social profiles to receive updates.

7 comentários em “A ANÁLISE DAS NOTÍCIAS POR UM CIDADÃO INDEPENDENTE”

  1. Otilia Camarinhas Says:

    ” O melhor povo do mundo tem o pior governo do mundo”

    Gostar

    Responder

  2. Vitor venturinha Says:

    Depois do 25 de abril , os governos mal governados , foram sempre os partidos do ps, psd e cds, demos sempre mal , o povo português andou sempre c/ a prôa debaixo dàgua será possivel que nós potuguêses somos tão teimosos que vamos sempre aos mesmos, porquê ? não averá outros partidos ?irra que é demais, nós temos, o que temos , porque consentimos.

    Gostar

    Responder

    • opaisquetemos Says:

      Caro Vitor,

      Obrigado pelo seu comentário. Mas com respeito à sua reflexão, na realidade, é verdade! à sempre uma tendência para votarem nos mesmos. Mas honestamente, não há nenhum partido nem políticos qualificados para governar. Não se trata dos partidos ou mesmo de nenhum governo em especial. Mas o nosso sistema político está defeituoso.

      Eu pessoalmente, não voto em nenhum político nem partido. destruo sempre o meu voto para não ser completado por alguém. Até que todo o cidadão deixe de votar em políticos ou partidos, o sistema nunca irá funcionar.

      Sinceramente,

      Carlos Piteira

      Gostar

      Responder

  3. Sandy Sennin Says:

    Um comentário um pouco tarde, mas mesmo assim farei.

    A parte que menciona que mais me diz respeito passa pela questão dos atrasos nos pagamentos.

    Sinto na empresa onde trabalho esse constrangimento, que acaba invariavelmente por condicionar o meu trabalho, passando por incompetente pois não consigo ter o artigo dentro de portas a tempo pois com pagamentos atrasados e vários meses os fornecedores protelam o quanto podem as novas entregas.

    Gerir uma casa, uma empresa, um país não é para gente fraca e sem capacidades. Mas todos metem-se a patrões, governantes, gestores em geral sem a mínima competência. E depois KABOOM!

    A divida de uma empresa nao significa apenas a falência da mesma, mas também (potencialmente) dos restantes elementos da cadeia industrial.

    Gostar

    Responder

  4. Odete Sá Says:

    Antes de tudo, parabéns pelo seu blog.
    Em relação ao caos em que se encontra o nosso país, todos os dias somos informados de novidades que o nosso ministro Gaspar anda constantemente a magicar. Além dessa medida da TSU também está previsto pela ultimas notícias as alterações dos escalões do IRS que vão equivaler à perda pelos contribuintes de meio vencimento. O nosso governo tenta arranjar uma manobra para nos “sacar” mais aínda. Somando estas duas medidas,e sendo aprovadas no orçamento de estado, teremos a perda dos nossos 13º e 14º meses.
    Este resultado não é mais do que a política de base do nosso governo : reduzir drasticamente os nossos rendimentos para sermos a nova China da Europa. VERGONHOSO…

    Gostar

    Responder

    • opaisquetemos Says:

      Cara Odete Sá,

      Os meus agradecimentos pelo seu comentário.

      No respeitante a Vitor Gaspar, ele está para Passos Coelho, como Teixeira dos Santos estava para José Sócrates. Na realidade, são os ” Yes men” do primeiro-ministro. O que trazem a conhecimento do público, é o que lhes é imposto pelo primeiro-ministro. Na realidade, já são homens adultos e na qualidade de especialistas na matéria, deviam sentir a integridade de se oporem e deixarem as suas funções à disposição, quando as exigências fossem para além do insustentável, que estou certo que eles reconhecem.

      Quanto às perdas do 13º e 14º salários, estou certo que os danos ainda nãp ficam por aí. Na hipótese do actual Ministro da Saúde, Paulo Macedo vir a substituir Vitor Gaspar na remodelação do governo, acredito que o 12º mês e mesmo metade do 11º mês vão ser também perdidos.

      O futuro apresenta-se bastante complicado. Presentemente, estamos no meio de uma crise política. Mas, é possível que possa caminhar para uma revolução social de consequências imprevisíveis.
      Receio o aumento da miséria e como consequência o reacender de doenças do passado, como a tuberculose e também de doenças dos sistemas cardíaco, nervoso e psicológico. Temo pela segurança pública

      O povo português é passivo e de uma dignidade exemplar, como demonstrada nas manifestações do passado dia 15. Mas, toda a tolerância tem limite.

      Sinceramente,

      Carlos Piteira

      Gostar

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s